Cinema | Alpha Filmes inaugura Cine Drive-In em Barueri
Play | "Mulan", por Paulo Costa (Resenha)
Music | Alan Parker e "The Commitments - Loucos Pela Fama", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Séries | "Boca a Boca", por Jurandir Vicari (Resenha)
Literatura | Chegou ao Brasil a nova fase dos Mutantes mais famosos da Marvel
Replay | "Whisky", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Play | "SCOOBY! O Filme", por Jurandir Vicari (Resenha)

"Babel" totalmente diferente de "Crash".



Recentemente, visitando algumas comunidades no Orkut, encontrei topicos que diziam que o filme "Babel" é um plágio de "Crash - No Limite", porém eu discordo dessa informação de que "Babel'' é igual, parecido ou uma cópia de "Crash'', adorei demais ambos os filmes, porém mesmo sendo parecidos são completamente diferentes.

"Crash", relata o cotidiano dos americanos pós 11 de Setembro, atitudes com relação a imigrantes e outras etnias que vão parar nos Estados Unidos em busca do "american dream life", e a forma como estas pessoas são vistas principalmente pelo proprio americanos, inclusive depois dos atentados.

"Babel", nos remete a várias histórias sem ligação alguma que acabem se unindo para exibir um estudo sobre barreiras linguísticas, culturais e pessoais que abrange três continentes, e metaforicamente recebe este título "Babel" com relação a Torre de Babel, e que tem a intenção de nos passar de que mesmo distante e com todas as diferenças, culturais, politica e etnica somos todos iguais e estamos mais perto um do outro do que imaginamos. Detalhe, este filme é a última parte de uma trilogia criado pelo diretor Alejandro Gonzales que justamente trata sobre o assunto principal "Pais e Filhos", os anteriores são "21 Gramas" e "Amores Brutos".

Essa é minha visão com relação a estes dois filmes, que aparentemente são iguais, mas se analizarmos profundamente são completamente diferentes, porém estamos aberto a discussões, concordancias e discordancias.

Abraços