O labirinto psicológico de "Por trás dos seus olhos" Por Vanessa França
Uma série que deixa saudades até hoje do seu jeito leve de lidar com assuntos difíceis Por Lulu Ribeiro
Com a série chegando ao fim, podemos ver que a sala dos roteiristas é escura e cheia de horrores Por Pedro Soler e Lulu Ribeiro
Novo romance "O Sol Também É Uma Estrela" também aborda problemas atuais Por Estefania Goto
Realidade e fantasia se colidem para contar a história de um dos mais celebrados autores de todos os tempos Por Lulu Ribeiro

“Anjos e Demônios”

Estréia hoje um dos blockbusters mais aguardados do ano
Tom Hanks está de volta na pele do simbologista Robert Langdon, só que desta vez ao lado da cientista Vittoria, onde após a morte do papa, a dupla tentará impedir um atentado contra o Vaticano, no que tudo em dica será cometido pela sociedade secreta conhecida como Illuminati.

“Anjos & Demonios” (Angels & Demons, EUA, 2009) que estréia hoje em todo o país é baseado no romance de Dan Brown e os eventos aqui acontecem antes de “O Código Da Vinci” ao contrário do que aconteceu com as adaptações.

Tom Hanks conseguiu amadurecer seu personagem nesta seqüência, deixando-o ainda mais sarcástico e engraçado, afinal, desde o primeiro filme o personagem já exigia isso. Ewan McGregor também está muito bem, numa atuação de tudo que estamos acostumados a vê-lo realizando, desta vez ele encara o desafio de interpretar um camerlengo, um tipo de padre encarregado de cuidar do papa.

O filme além de uma ótima fotografia, que incluía as belíssimas locações de Roma, e uma fantástica trilha sonora instrumental comanda pelo lendário Hans Zimmer, o filme consegue misturar a dose certa de ação, suspense e drama.

Um ponto forte, o filme consegue ser mais fiel ao livro, claro que existem algumas falhas e vários cortes, porém ainda assim o filme se consagra por ter conseguido manter a mesma essência da obra e principalmente, por conseguir mostrar que o que o corrido antecede o que virá a acontecer em “O Código Da Vinci”.

Para quem leu o livro será um filme razoável, mas tenho toda a certeza de que não o leu, achará o filme o máximo.


Trailer do filme:


Imagens: Divulgação / Sony(Columbia)
Texto: Paulo Costa

Comentários

  1. Paulo, você acredita que eu li uma crítica em que a escritora teve coragem de dizer que o filme mostra um lado mais humanista da Igreja Católica? Você teve essa percepção? Pessoalmente eu achei o contrário!

    ResponderExcluir

Postar um comentário