“X-Men Origens: Wolverine”

Filme decepciona pelo roteiro fraco e previsível, nem mesmo a aparição de novos mutantes e astros conhecidos fazem dele o sucesso esperado


Um dos blockbusters mais aguardado do ano “X-Men Origens: Wolverine” (X-Men Origins: Wolverine, EUA, 2009), em cartaz nos cinemas desde a última quinta-feira, 30 de abril, decepciona bastante pelo roteiro fraco e previsível, nem mesmo a aparição de novos mutantes como Gambit e Deadpool fazem do filme o sucesso que prometia ser.

O projeto, a principio, tinha tudo para ser, talvez, o melhor filme da franquia “X-Men” que se iniciou em 2000, porém não foi bem assim, os minutos iniciais, as cenas de ação, a bela fotografia, até mesmo a edição e montagem dos créditos inicias são de encher os olhos, e ponto.
Por se tratar de um filme solo do personagem Logan, mais conhecido como Wolverine, faltou muito mais sangue e até mesmo mais músculos e testosterona.

A história que teria por objetivo contar a origem de Wolverine não segue exatamente este rumo e se foca mais em torno da Equipe X, uma equipe formada apenas por mutantes, tendo fins militares. Entre seus integrantes estão, obviamente, Logan, o selvagem Victor Creed, o especialista em espadas Wade Wilson, o teleportador John Wraith, o atirador David North, o extremamente forte Fred J. Dunes e ainda Bradley, que manipula eletricidade. No comando está William Stryker, que envolve alguns componentes do grupo no projeto Arma X, um experimento ultra-secreto. Entre eles está Logan, que precisa ainda lidar com a morte de sua amada.

Mas calma, o filme desvenda alguns segredos do passado desse personagem durão, violento e teimoso, porém não da maneira que muitos de seus fãs esperavam ver na telona dos cinemas.
Outro ponto negativo é a aparição de astros conhecidos pelo público, seja em séries de TV, outros filmes, e até mesmo do meio musical interpretando mutantes, que com certeza, poderiam aparecer em outros filmes, sim, poderiam aparecer se não fossem eliminados cena a cena.

Entre eles estão Ryan Reynolds (Apenas Amigos e Três Vezes Amor) como Wade ou o mutante Deadpool, Liev Schreiber (A Profecia e do inédito Um Ato de Liberdade) como Victor Creed, o dentes de sabre, Dominic Monaghan (Seriado Lost e trilogia Senhor dos Anéis) interpretando Bradley, Will I Am (vocalista da banda The Black Eyed Peas) como John.

Gambit é um dos mutantes mais esperados, que também decepcionou por aparecer em no máximo 3 cenas, e me fez questionar o seguinte fato, onde ficou sotaque francês dele? Ao menos nos quadrinhos ele é francês.

O filme salva-se pelos ótimos efeitos especiais, as boas cenas de ação, e obvio, a aparição mais do que especial e esperada de Patrick Stewart, o Professor Xavier.

Uma dica, se mesmo despois dessa critica, você decidir assistir ao filmes nos cinemas, ele possui duas cenas surpresas, que não fazem tanta falta se estivessem ficado de fora do filme, mas já que se está ali, porque não assisti-las, uma fica no meio dos créditos e a outra no final dos créditos finais.


Trailer do filme:





Texto: Paulo Costa
Imagens: Divulgação

Comentários

  1. Vc foi rapidinho na resenha mesmo hein!! hehehe,mas concordo com o que vc escreveu,muito sucesso ao seu Blog!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela dica! Tai um filme que não assistirei. :)
    bju

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário