Festival Mix Brasil


Festival sobre diversidade sexual chega a sua 17a edição
Por Paulo Costa


Acontece em São Paulo até dia 22 de novembro a 17a edição do Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual.

E pela primeira vez este ano o Festival leva ao público um panorama de longas nacionais, além de aproveitar o ano da França no Brasil e realizar uma programação especial.

A abertura do Festival aconteceu na última quinta-feira, 12 de novembro no CineSESC, com a exibição do aguardado e polêmico drama nacional "Do Começo ao Fim" do diretor Aluizio Abranche e contou ainda com a presença do elenco do filme. Após a sessão os convidados foram recebidos em uma mega festa na badalada boate The Week.

Alguns destaques da Seleçao Brasileira, a grande novidade do Mix deste ano, são os títulos "Meu Amigo Claúdia", documentário de Dácio Pinheiro, que narra a trajetória de Claúdia Wonder, travesti que conseguiu sair das páginas policias para ser destaque em cadernos culturais. O diretor Marcelo Laffitte apresenta "Elvis e Madonna" com Simone Spoladore e Maitê Proença. Além do também documentário "Dzi Croquettes" dos diretores Tatianna Issa e Raphael alvarez, que conta com depoimentos de grandes astros como Betty Faria, Jorge Fernando, Miguel Falabella, Marilia Pêra, entre outor.

Comemorando o ano da França no Brasil, o Festival Mix Brasil criou uma programação especial para homenagear o ator, diretor e roteirista Jacques Nolot, batizada de Mundo Mix França.

O Panorama Internacional, que apresença novos longas que vêem agitando festivais no mundo todo, exibe o poêmico "Eyes Wide Open" que mostra a relação entre um judeu ortodoxo, pai de família com um jovem estudante. Abordando o universo transexual serão exibidos três títulos "Strella" do grego Panos H. Koutras, "Morrer como um Homem" do português João Pedro Rodrigues que também foi exibido no Festival do Rio deste ano, e tamém o documentário auto biográfico de Kimberly Reed "Prodigal Sons".

Completam a programação internacional as clássicas sessões de curtas SexyBoys, Trash-o-rama e Mapa das Minas, além da novidade Tara, Fetiche ou Pura Esquisitice, além do programa Proibido Para Menores, que apresenta ao público filmes com cenas de sexo explícito, sendo o grande destaque o documentário "Island - Bastidores do Sexo" que mostras os bastidores do mundo pronô da produtora Treasure Islan Media.

Paralelo a exibições de filmes rolam outro eventos como o Mix Music, braço musical do festival que chega à sua décima edição, tem também o Dramática que apresenta peças teatrais, além do tradional e aguardado Show do Gongo que acontece nesta terça-feira, 11 de novembro, que comemora a sua décima edição, apresentando os vencedores das edições anteriores com sessões ao ar livre. Mais uma vez o evento será comandado pela ilustrissima Marisa Orth, no Memorial da América Latina.

O Festival Mix Brasil é uma realização da Associação Cultural Mix Brasil, que tem direção artística assinada pela jornalista Suzy Capó, direção executiva do produtor João Federici e direção de desenvolvimento do Jornalista André Fischer.

O Mix rola em São Paulo até dia 22/11 e depois parte para Brasília, acontecendo entre os dias 25 a 29/11.







Agradecimentos: Alexandre Gonçalves (Agência Cartaz)
Imagens e vídeos: Divulgação

Comentários

  1. Parabéns pelo blog rapaz,tá cada vez melhor,vida longa a ele e mto sucesso,sempre!
    abraços.
    Fernando

    ResponderExcluir

Postar um comentário