Sessão Diversidade


Formadores de uma geração

O documentário "Dzi Croquettes" trata da história de um grupo de teatro e dança que influenciou nomes importantes como Jorge Fernando e Miguel Falabella. Além deles, humoristas que anos depois fariam o programa televisivo TV Pirata também devem muito de sua originalidade daí. As fãs das Croquettes formaram o grupo musical As Frenéticas. Gírias gays em uso até hoje foram criadas pelos integrantes do grupo.

Aí o leitor se pergunta: como essa história pode ser tão pouco conhecida? Tentando resolver essa questão, o documentário traz depoimentos de pessoas ilustres, como César Camargo Mariana, Ney Matogrosso, Marília Pêra e Liza Minelli – todos fãs assumidos das apresentações do grupo. A repercussão de Dzi Croquettes entre seus admiradores e na imprensa atestam como eram famosos.

O roteiro consegue equilibrar todos os assuntos pertinentes: a forma como foi desenvolvida a linguagem única das Croquettes, tanto no palco, como entre os integrantes; o preconceito por conta da homossexualidade; a repressão da ditadura militar; e o contagio da AIDS, quando a doença ainda era conhecida como “o câncer gay”. Surpreendentemente, todos os temas são abordados sem perder o ar alegre que fazia parte dos shows.

Mesmo com todo esse ar colorido, é impossível não se emocionar com Dzi Croquettes. A entrega que eles tinham pela arte, a união entre os integrantes e a saudade deixada por alguns deles são os elementos que podem render lágrimas nos olhos dos espectadores – mesmo aqueles que nunca ouviram falar no grupo.


Imagens e vídeos: Divulgação

Comentários