O Começo do Fim

"Relíquias da Morte" primeira parte do final épico da franquia "Harry Potter" é digna de um desfecho memorável
Por Paulo Costa


Só agora me dei conta de que uma das maiores frânquias cinematográficas que arrastou multidões aos cinemas ao redor do mundo todo durante quase uma década, que influenciou gerações, criou fãs, também criou muita polêmica e antipatia para alguns, mas que sem dúvida deixará saudades, está chegando ao fim.

Em 2001 chegava aos cinemas "Harry Potter e a Pedra Filosofal" (The Sorcerer Stone) uma aventura infanto-juvenil, que contava a história de Harry um garoto ofão que no seu aniverário de 10 anos descobria ser um bruxo, baseado no livro de J. K. Rowling, que na época já começava a se tornar um sucesso, e após o lançamento do filme transformou o bruxinho numa das frânquias mais rentaveis da história do cinema.

Com o estrondoso sucesso a série de livros não parou de crescer, e no geral vivenciamos aventuras, medos, descobertas e conflitos, e nesta sexta-feira, 19 de novembro, chega aos cinemas a primeira parte da adaptação do último livro "Harry Potter e as Relíquias da Morte" (The Deathly Hallows: Part 1), que com certeza não decepcionará nenhum fã da série.

Sem dúvida a ídeia de dividir este livro em dois filmes, no começo soava estranho, e até mesmo desanimou alguns fãs que pensavam que isso era apenas para lucar mais ainda, porém depois de ter assistido ao longa pude constatar que essa divisão foi sensata e extremamente importante, pois até o sexto filme "O Enigma do Principe" (The Half-blood Prince) lançado em 2009, a única adaptação que havia ficado um "pouco" fiel e havia me agradado, pois afinal eu li todos os livros, havia sido "O Prisioneiro de Azkaban" (Prisioner of Azkaban) de 2004, porém "As Relíquias da Morte: Parte 1" foi absulatamente fiel a obra.

Na última trama Harry está prestes a completar 17 anos e precisa ser transportado da casa dos seus tios, os Dursley, até um local seguro. Lorde Voldemort e seus comensais da morte sabem que a transferência está prestes a acontecer e aguardam sua realização para atacar. Para que ela ocorra vários amigos de Harry, como Rony, Hermione, Remo Lupin, Hagrid e "Olho-Tonto" Moody, tomam a Poção Polissuco e assumem a forma física de Harry. A intenção é despistar Voldemort sobre quem é o Harry verdadeiro, de forma que ele possa chegar seguro à Toca, casa dos Weasley. A missão é realizada mas não muito bem sucedida e logo a situação se torna ainda mais perigosa. O Ministro da Magia Rufus Scrimgeour é morto e, em seu lugar, assume um dos asseclas de Voldemort. Harry e seus amigos passam a ser caçados impiedosamente, obrigando que ele, Rony e Hermione fujam. Precisando mudar constantemente de lugar, eles elaboram um plano para encontrar e destruir as horcruxes que podem eliminar Voldemort de uma vez por todas.

Com mais aventura, suspense, românce, essa é sem dúvida a adaptação mais madura e até mesmo visualmente mais bonita, ao contrário dos outros longas que em maior parte se passam dentro de Hogwarts, este explora cenários abertos e paisagens exuberantes.

Assim como a trama os atores também estão mais maduros, e certamente sensatos de que esta é a última aventura do bruxinho mostram estar  mais centrados e dando o melhor de si em atuações comoventes e as vezes engraçadas, como as piadas realizada pelo trio Daniel Radcliff, Rupert Grint e Emma Watson, vale destacar a atuação de Ralph Finnes mais uma vez como Voldemort e também de Helena Bonham Carter como Bellatrix, mas no geral todos estão fantásticos e apresentam seus personagens ainda mais convincentes e lógico que a direção de David Yates, que dirigiu também mais dois filmes da série, "A Ordem da Fênix" e "O Enigma do Príncipe" nos presentei com uma direção fabulosa.

Acho que a única coisa que peca um pouco é que muitos dos efeitos foram execultados para a exibição em 3D, mas que talvez pelo motivo de que a primeira parte é mais lenta sem muitas cenas de ação, o 3D deixaria o filme de certa forma cansativo e fez com que a Warner desistisse de lançar esta parte também neste formato, porém a segunda parte ainda está confirmada para ser lançada em salas 3D e IMAX 3D.

Porém, posso dizer com convicção que até exatamente onde termina a primeira parte, que não me convém contar, tudo que eu havia lido foi transformado em filme magistralmente, toda a essência, todo o lado sombrio, todos os aspectos que a trama exigia desde alguns filmes atrás fois trazido para o final épico, que se a segunda parte for assim tão fiel, teremos um desfecho memorável e que arrancará lágrimas até daquele que diz não ser fã de Harry, mas que sentirá um pontadinha de tristeza quando em julho de 2011 for exibida a última desta série que marcou toda uma geração.


Confira a seguir o trailer final do filme e também um trailer especial que contém alguns trechos de entrevista com o elenco e os realizadores da série, além de cenas de todos os filmes mostrando a tragetória do personagem:



Imagens e vídeos: Divulgação / Warner Bros.

Comentários