Divulgada a lista de indicados ao Emmy 2022
“Trem-Bala” ganha trailer especial ao som do hit de Ana Vilela
"Ela Disse", história que impulsionou o movimento #metoo, ganha trailer
“I Wanna Dance With Somebody: A História de Whitney Houston” ganha pôster nacional
"Eu, Christiane F." retorna aos cinemas em cópia remasterizada
"Não, Não Olhe!" ganha vídeo com detalhes inéditos do longa

Crítica "Demônio" (Devil)


Novo filme "Da mente de M. Night Shyamalan" não é dirigido pelo diretor citado, mas o resultado é interessante

Por Paulo Costa


Em cartaz desde a última sexta-feira, 26 de novembro, em todo o país, "Demônio" (Devil) é o exemplo de suspense que não precisa de muitos artificios (sangue, violêncio, tortura...) para prender a atenção da platéia ao longo de seus quase 85 minutos e causar vários sustos e muitas reviravoltas.

Como divulgado em seu cartaz "Da mente de M. Night Shyamalan", o longa é apenas produzido e roteirizado pelo consagrado diretor de obras fascinantes e de muitas reviravoltas como "O Sexto Sentido" (1999), "A Vila" (2004), "A Dama na Água" (2006) e até mesmo do mais recente, porém não tão bom quanto os citados "O Último Mestre do Ar" lançado nos cinemas este ano, o que deixa bem claro que Shyamalan nasceu para dirigir, roteirizar ou apenas produzir filmes de suspense psicológico, além do diretor indiano, o longa é co-escrito por Brian Nelson responsável pela adaptação do excelente filme "30 Dias de Noite".

A direção ficou nas mãos de John Erick Dowdle, este que roterizou e dirigiu a versão americana do ruim "Quarentena" baseado no espanhol "REC", porém aqui ele acerta, faz bonito e o resultado é muito bom e bem convincente.

Na trama, de acordo com algumas passagens da bíblia que diz que "Quando alguém comete suicidio abre-se uma porta para o demônio" o ponto pé inicial é justamente um suicidio e um policial com um passado perturbador tentando resolver o mistério desta morte, porém horas mais tarde nesse mesmo edíficio, cinco pessoas distintas e desconhecidas ficam presas dentro de um elevador, e eventos bizarros e assustadores começam a acontecer, revelando que umas delas ali dentro não é quem aparenta ser.

Shyamalan roteiriza no geral uma crônica interessante, pois vale deixar explicado que o longa pertence a uma série que se der certo será denominada "The Night Chronicles" ou para nós "Crônicas Noturnas", o único erro do filme é que em determinadas, porém poucas cenas falta um pouco de dinamismo, mas não o suficiente para fazer o espectador desistir do longa e se surpreender com um final verdadeiramente digno, como já diz o slogan já citado: "Da Mente de M. Night Shyamalan".

Confira o trailer de "Demônio":


Obs: a crítica do filme só foi postada uma semana após sua estréia, pois a Universal Pictures (distribuidora) não realizou cabine de imprensa do título, e eu só pude conferi-lo nesta quinta-feira.

Imagens e Vídeos:  Divulgação