Cinema | Alpha Filmes inaugura Cine Drive-In em Barueri
Play | "Mulan", por Paulo Costa (Resenha)
Music | Alan Parker e "The Commitments - Loucos Pela Fama", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Séries | "Boca a Boca", por Jurandir Vicari (Resenha)
Literatura | Chegou ao Brasil a nova fase dos Mutantes mais famosos da Marvel
Replay | "Whisky", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Play | "SCOOBY! O Filme", por Jurandir Vicari (Resenha)

Crítica: "Sucker Punch - Mundo Surreal" por Edu Fernandes

(Divulgação/Warner Bros.)
Do que os homens gostam
Por Edu Fernandes (blog Cine Dude)


Apesar da maior parte da ação de Sucker Punch – Mundo Surreal (Sucker Punch) se passar no interior da mente de uma garota traumatizada, o que vislumbramos lá dentro são elementos muito apelativos ao imaginário masculino. O elenco é formado por belas atrizes que sempre trajam roupas que deixam à mostra pernas, cinturas e decotes. Para completar, as beldades estão sempre em missões cheias de tiroteios e batalhas corporais.

Babydoll (Divulgação)
As missões são frutos da imaginação da protagonista Baby Doll e contemplam alguns dos gêneros cinematográficos mais apreciados pelos homens: guerra, fantasia medieval e ficção científica. A estrutura do roteiro pode ser entendida como um musical másculo, porque no lugar das cenas de cantoria e dança o que se tem é muita pancadaria.

Por se tratar de uma direção de Zack Snyder, as sequências de ação são um espetáculo visual regado a muitos efeitos visuais e câmera lenta. Depois de escorregar em Watchmen, Snyder aprendeu a escolher melhor as músicas que acompanharão as cenas. “Sweet Dreams” e “Where Is My Mind?”, por exemplo, casam-se aos acontecimentos e não competem com as imagens.

O público masculino consegue tudo o que procura em Sucker Punch, mas para que o público feminino aprecie o filme é necessária que pelo menos uma de duas coisas aconteça. Primeiro, a espectadora pode se identificar ou admirar as mulheres fortes e determinadas que protagonizam o filme. A outra possibilidade é mais rara, mas pode acontecer. Algumas garotas podem curtir a estrutura quase que de videogames que o roteiro assume, com missões/fases bem determinadas.

O roteiro tem todos esses elementos apelativos, mas tenta contar sua história com alguma profundidade. Tal característica é notável principalmente nos paralelos que a mente de Baby Doll faz entre a realidade e o mundo fantasiado por ela.

No entanto, cabe aqui uma observação muito sincera. O roteiro pode ter suas camadas, mas a discussão mais importante para a maioria dos espectadores de Sucker Punch é a de determinar qual a atriz mais gostosa do elenco.

Warner Bros.

CONCORRA A KITS DO FILME