O labirinto psicológico de "Por trás dos seus olhos" Por Vanessa França
Uma série que deixa saudades até hoje do seu jeito leve de lidar com assuntos difíceis Por Lulu Ribeiro
Com a série chegando ao fim, podemos ver que a sala dos roteiristas é escura e cheia de horrores Por Pedro Soler e Lulu Ribeiro
Novo romance "O Sol Também É Uma Estrela" também aborda problemas atuais Por Estefania Goto
Realidade e fantasia se colidem para contar a história de um dos mais celebrados autores de todos os tempos Por Lulu Ribeiro

Crítica: "Sucker Punch - Mundo Surreal" por Edu Fernandes

(Divulgação/Warner Bros.)
Do que os homens gostam
Por Edu Fernandes (blog Cine Dude)


Apesar da maior parte da ação de Sucker Punch – Mundo Surreal (Sucker Punch) se passar no interior da mente de uma garota traumatizada, o que vislumbramos lá dentro são elementos muito apelativos ao imaginário masculino. O elenco é formado por belas atrizes que sempre trajam roupas que deixam à mostra pernas, cinturas e decotes. Para completar, as beldades estão sempre em missões cheias de tiroteios e batalhas corporais.

Babydoll (Divulgação)
As missões são frutos da imaginação da protagonista Baby Doll e contemplam alguns dos gêneros cinematográficos mais apreciados pelos homens: guerra, fantasia medieval e ficção científica. A estrutura do roteiro pode ser entendida como um musical másculo, porque no lugar das cenas de cantoria e dança o que se tem é muita pancadaria.

Por se tratar de uma direção de Zack Snyder, as sequências de ação são um espetáculo visual regado a muitos efeitos visuais e câmera lenta. Depois de escorregar em Watchmen, Snyder aprendeu a escolher melhor as músicas que acompanharão as cenas. “Sweet Dreams” e “Where Is My Mind?”, por exemplo, casam-se aos acontecimentos e não competem com as imagens.

O público masculino consegue tudo o que procura em Sucker Punch, mas para que o público feminino aprecie o filme é necessária que pelo menos uma de duas coisas aconteça. Primeiro, a espectadora pode se identificar ou admirar as mulheres fortes e determinadas que protagonizam o filme. A outra possibilidade é mais rara, mas pode acontecer. Algumas garotas podem curtir a estrutura quase que de videogames que o roteiro assume, com missões/fases bem determinadas.

O roteiro tem todos esses elementos apelativos, mas tenta contar sua história com alguma profundidade. Tal característica é notável principalmente nos paralelos que a mente de Baby Doll faz entre a realidade e o mundo fantasiado por ela.

No entanto, cabe aqui uma observação muito sincera. O roteiro pode ter suas camadas, mas a discussão mais importante para a maioria dos espectadores de Sucker Punch é a de determinar qual a atriz mais gostosa do elenco.

Warner Bros.

CONCORRA A KITS DO FILME

Comentários

  1. Tem que ser assim mesmo, coloca as meninas feias e quem vai assistir? Esse filme é comercial, o intuito é lucro, dinheiro, a ideia desses filmes é atrair a grande massa que esta apenas a procura de diversão. Quem quer conhecimento ou e cultura que vá ler um livro ou procurar outro tipo de filme.
    Obs: Gostei do filme e a melhor e a Sweet.

    ResponderExcluir
  2. Amei o filme, mas só encontrei um erro.. não sei se é, mas se reparei bem, é sim um erro.. Senão me engano, na dança que ela faz (para o mapa ou isqueiro) quando ela entra no mundo surreal, ela está usando um pequeno headset do lado esquerdo... para se comunicar com as outras garotas, acho que isso é quando ela ta no Trem. Mas quando ela volta a realidade (que a camera dá aquela volta de 360º graus ao redor dela, percebe-se que o headset ainda está no seu ouvido.. isso no mundo real, o que não deveria estar. hn' falei demais, rs

    ResponderExcluir

Postar um comentário