Cinema: confira a programação do Shell Open Air 2019
Cinema: "Bacurau" é o representante brasileiro ao Prêmio Goya, o Oscar Espanhol
Cinema: "Cruella" com Emma Stone ganha data de estreia
Música: "S&M2", show do Metallica com Orquestra de São Francisco será exibido nos cinemas brasileiros
Séries: Elenco da 3ª temporada de "The Crown" em ensaio fotográfico inédito
Sem pudor e medo de julgamentos, Elton John se despiu de sua fantasia, e através de cenas deslumbrantes nos contou sua verdadeira história Por Paulo Costa

Uma análise de "Pânico 4"



Pânico 4 tem novas tecnologias incorporadas ao roteiro

Por Amanda Santana


Divulagão/Imagem Filmes
Nova década, novas regras. A proposta do novo capítulo do filme Pânico (Dirigido por Wes Craven, e roteirizado por Kevin Williamson) anuncia os rumos da história que, mesmo lançada 11 anos depois, ainda não terminou. Buscando se adaptar as mudanças ocorridas na sociedade nesse período, o filme consegue renovar o roteiro e ganhar impulso para uma breve suposta sequência.

A essência da historia é a mesma; telefonemas com a voz do Ghostface, assassinatos em série realizados com facadas, muito sangue e cenas assustadoras. E também a volta de três personagens, Sidney Prescott (Neve Campbell), o xerife Dewey Riley (David Arquette) a jornalista Gale (Courtney Cox).

A nova década, citada no cartaz do filme, corresponde ao roteiro que se baseia em fatos contemporâneos para motivar a série de assassinatos. Muitos elementos foram incorporados para que a história se aproximasse da atualidade. Cenas dos assassinatos sendo gravadas por Webcam, além do uso de dispositivos móveis e redes sociais pelos personagens.

Outra novidade do roteiro fica por conta da abordagem do comportamento dos personagens relacionado às tendências da sociedade atual, que não fica limitado a mostrar os novos hábitos dos jovens, mas a própria postura que demonstra a necessidade de exposição na mídia e o desejo desenfreado por fama.

Imagem Filmes

Comentários