Cinema: "Se Beber, Não Case! Parte II"

O cenário mudou, o roteiro não
Por Amanda Santana


Banner oficial com os principais elementos da trama, uma trama manjada e desta vez sem graça (Divulgação)

Se Beber, Não Case! Parte II (The Hangover - Part II), em cartaz nos cinemas brasileiros desde o dia 27 de maio, estreiou com grande expectativa de público, isso porque o filme dirigido por Todd Phillips arrecadou mais de US$450 milhões nas bilheterias mundias em 2009.

Divulgação/Warner Bros.
Mas quem for assistir esperando grandes novidades, esqueça, pois não há novidade alguma. A base da história é exatamente a mesma do primero. Só que desta vez o filme cai o nível. Sim, cai o nível das piadas, e principalmente o nível de pudor.

A cidade de Bancoc, capital da Tailândia, é o cenârio da vez. Stu, o dentista que se envolveu em cenas hilárias no primeiro filme, vai se casar no país de origem de sua futura esposa e convida seus amigos para a cerimônia.

Alan, Phil e Doug, se juntam a Stu e o irmão da noiva Teddy, para uma despedida de solteiro, e assim como no primeiro filme, eles acordam no dia seguinte sem lembrar o que aconteceu na noite anterior. Doug é o único que não se envolve nas aventuras e fica no resort onde acontecerá o casamento, e será o mediador entre as aventuras em Bancoc e os preparativos do casamento.

O desenrolar da história se dá com o desaparecimento de Teddy, o filho querido do pai da noiva. Aos poucos os amigos vão tentando decobrir pitas e juntar fatos que os levarão a desvendar os mistérios da noite.

O cenário mudou, o roteiro não, porém decepcionante e baixo (Divulgação)
Elementos da cultura tailandesa ficam por conta do monge e um macaco que compõem a trama. Além de deixar a impressão de que Bancoc é apenas uma cidade de diversão e perversidade da Tailândia, reduzindo a importância que a cidade tem no país.

O personagem Alan dispara muitas piadas ao longo do filme que pouco dão vontade de rir. Mas o filme decepciona mais por conta do abuso de pornografia presente nas cenas. Há de se lembrar que o nível de perversidade dos personagens no primeiro longa já é grande. Mas a exposição de nu frontal masculino diante das câmeras, que acontece neste, é um elemento dispensável.

A famosa cena "Vamos olhar só uma vez e depois apagar!" se repete, mas dessa vez não teve graça (Divulgação)

O uso do artifício polêmico indica que o próprio diretor não confiou tanto na capacidade de conseguir entreter só com o uso do humor nos diálogo, que realmente é uma tarefa difícil, mas que o diretor consegue em boa parte do primeiro Se Beber, Não Case! (The Hangover). Assim, o humor "bobo" predomina, e nesse ponto ele cumpre bem o papel desse tipo de comédia, entretanto as cenas realmente engraçadas foram pouquíssimas, a maioria está no trailer, e humor inteligente quase nenhum.

Em resumo, Se Beber, Não Case! Parte II é um filme para se ver sem pretensões, e com pouco nível crítico para não se decepcionar.

Comentários

  1. Sério, eu esperava tanto. Como lembro de você, que não gosta de comédia, ter gostado do primeiro filme, não vou esperar nada desse, apenas irei ver!

    ResponderExcluir

Postar um comentário