Cinema | Alpha Filmes inaugura Cine Drive-In em Barueri
Play | "Mulan", por Paulo Costa (Resenha)
Music | Alan Parker e "The Commitments - Loucos Pela Fama", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Séries | "Boca a Boca", por Jurandir Vicari (Resenha)
Literatura | Chegou ao Brasil a nova fase dos Mutantes mais famosos da Marvel
Replay | "Whisky", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Play | "SCOOBY! O Filme", por Jurandir Vicari (Resenha)

Cinema: "Velozes e Furiosos 5 - Operação Rio"

Brasil, mostra a tua cara!
Por Edu Fernandes (Blog Cine Dude)


Paul Walker e Vin Diesel em uma das tantas alucinantes cenas de ação (Divulgação)

Antes mesmo de Velozes e Furiosos 5 (Fast Five) estrear no Brasil, muito já se fala dos erros que o roteiro comete ao retratar a cidade do Rio de Janeiro. Parte da imprensa e do público esperneia aos quatro ventos os absurdos da polícia corrupta mostrada no filme e a maneira "objeto-sexual-acéfalo" como as mulheres brasileiras são retratadas.

Divulgação
Universal Pictures

OK, isso não é bom para nossa imagem lá fora e há realmente erros no roteiro (os espanhóis nunca tentaram colonizar o Brasil, por exemplo). O que não podemos é ser inocentes em reconhecer que algumas coisas que Velozes e Furiosos 5 mostra são verdadeiras. Uma parcela muito grande dos policiais brasileiros são corruptos, isso é fato e não podemos esconder.

As mulheres brasileiras como objeto sexual é uma parte bem pequena, quase decorativa, do filme. O que merece ser colocado sob um holofote é outro erro factual do roteiro. Vamos a ele, então.

Na história do longa, Dom e seus amigos são foragidos da Justiça e resolvem se esconder no Rio de Janeiro. Quando chegam nas terras brasileiras, recebem a proposta de participar de um roubo de carros (claro que se trata de super-máquinas sobre rodas, como gostam os fãs da franquia). Como o dinheiro está curto e o mercado de trabalho para foragidos não oferece opções melhores, eles aceitam entrar no plano.

Os tais carrões estão alocados no vagão de um trem, o que rende uma emocionante sequência de ação. Até aí, pode parecer que está tudo bem, mas sabemos muito bem que o transporte ferroviário no Brasil não passa de uma piada de mau-gosto. A composição mostrada na tal sequência é de luxo, com assentos confortáveis, claramente destinada ao turismo.

Cartaz internacional
(Divulgação)
Nosso país fez a escolha estúpida de fomentar o transporte rodoviário, para a alegria de empresas petrolíferas. Esses trens do estilo "mochilão europeu" só fazem parte dos nossos sonhos. Se queremos viajar dentro do nosso território, temos de pegar um ônibus (e pagar pedágios caros ou enfrentar rodovias em péssimo estado) ou um avião (com preços de passagens astronômicos).

O que não entendo é por que a corrupção policial (que é verdade) causa tanta comoção e o bonitão trem de turismo (que é mentira) não seja comentado.

Acho que, antes de começar uma campanha de boicote a Velozes e Furiosos 5, é mais produtivo pressionarmos nossas autoridades para que melhorem a situação do Brasil. Quando a miséria e corrupção dos filmes que usam nossas paisagens como cenário forem mentiras, teremos moral para chiar com os produtores hollywoodianos.

O filme estreia por aqui na próxima sexta-feira, 06 de maio.