Cinema: Uma Doce Mentira

Sucesso de público e critica em Festival de Cinema, Uma Doce Mentira já está em cartaz no país
Por Amanda Santana (Blog Epifanias)

Divulgação/Vinny Filmes
Sucesso no Festival Varilux de Cinema Francês, realizado em São Paulo entre os dias 08 e 16 de junho, Uma Doce Mentira (De Vrais Mensonges) é o novo trabalho da queridinha Audrey Tautou (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) que volta a trabalhar com o diretor e rotirista Pierre Salvadori e repete o sucesso de Amar... Não Tem Preço, trabalho realizado pela dupla em 2006.

Uma Doce Mentira
é uma comédia incrível, daquelas de ter cenas de fazer rir por um longo tempo. E tem a belíssima atuação de Audrey, que inclusive esteve presente na abertura do Festival, com uma personagem caracterizada pela insegurança e pelo cinismo. É inevitável a comparação com a personagem Amélie Poulain, já que Audrey, dessa vez como Émilie, mantém as mesmas expressões faciais fortes.

Émilie é dona de um salão de beleza ao lado de sua amiga Sylvia (Stéphanie Lagarde), e tem Jean, vivido por Sami Bouajila (Nova York Sitiada), como funcionário de manuntenção. Jean é um funcionário dedicado que possui uma paixão platônica por Émilie, e é essa paixão que o faz escrever uma carta à personagem. Tímido e pouco confiante, o personagem que já espera não ser correspondido, opta por manter o anonimato. Aos poucos o personagem de Sami vai ganhando mais destaque  na trama, a ponto de causar grande incomodo a Émilie.

Na tentativa de ajudar sua mãe Maddy, vivida por Nathalie Baye (Prenda-me Se For Capaz), que se encontra depressiva, após ser deixada pelo marido, Émilie cria várias situações para tentar devolvê-la a alegria de viver. Após tentativas frustradas, ela vê na carta enviada por Jean, a chance de ajudar a mãe.
Judith Chemla, Audrey Tautou e Stéphanie Largade em uma das diversas cenas hilariantes no Salão de Beleza (Divulgação)

E depois de redirecionar a carta de Jean à Maddy é iniciado um trio amoroso que colocará Émilie em situações hilárias, a começar pelo fato de ter que envolver Jean, para sustentar as histórias inventadas por ela.

O ponto forte do filme está no humor provocado não só pelos diálogos, mas principalmente pelas expressões faciais de todos os personagens. Até mesmo a assistente do salão Paulette (Judith Chemla), em um papel de menor destaque, proporciona risos incontroláveis em certos momentos de sua personagem.

A comédia romântica é leve e divertidíssima, contendo todo o charme e qualidade visual do Cinema Francês, mas que, claro, não representa o melhor papel de Audrey, já eternizada como Amélie Poulain.

Uma Doce Mentira é o primeiro longa a ser lançado nos cinemas pela nova distribuidora Vinny Filmes e está cartaz em algumas salas, em circuito pequeno, desde o dia 09. Em São Paulo o longa pode ser conferido no Unibanco Pompeia, Cine Livraria Cultura (Antigo Cine Bombril), Cinemark Iguatemi e UCI Jardim Sul, confira a programação e bom divertimento!

Comentários