DVD: Pânico na Neve

Diferente do que o título supõe, o vilão em Pânico na Neve é a própria natureza
Por Paulo Costa


Divulgação/PlayArte
Um filme de suspense só é bom quando ele consegue fazer com que você se sinta tenso, incomodado e até mesmo angustiado com tudo o que os personagens estão passando em cena, Pânico na Neve (Frozen) consegue de forma extraordinária nos fazer sentir tudo isso e mais um pouco.

Lançado no país em maio de 2010, o longa não teve repercussão alguma, talvez pela má divulgação, talvez pelo medo de investir em algo que não poderia ser rentável, ou até mesmo preguiça da PlayArte, distribuidora do título por aqui, de investir em algo fora dos padrões, já que ele tem muito o formato de produções independentes, porém seja qual for o erro, infelizmente só pude ver o filme recentemente e fiquei chateado por não o ter visto no cinema.

Pânico na Neve conta a história de um snowboarder que junto da namorada e um amigo resolve passar o domingo numa pista de esqui. Porém a diversão vira um pesadelo quando ao fim do dia, já com a noite caindo, por um descuido dos funcionário da pista, acaba por desligar o teleférico que os levariam até o topo da montanha, deixando os três presos nas alturas.

Diferente do que o título possa sugerir, um serial killer matando na neve, o cenário de diversão é que vira o vilão de toda a trama, a própria natureza, tempestades de gelo, frio, neve e lobos, o cenário perfeito para um filme tenso e perturbador.

O longa tem aproximadamente 93minutos, os 15 minutos iniciais parece que vamos ver mais um filme de terror adolescente, com diálogos chatos e fúteis, mas quando os personagens se vêem presos e sem poder lutar contra seus medos e a própria natureza, desse ponto em diante o filme surpreende e consegue te deixar tenso até a última cena antes dos créditos finais.

Bell, Zegers e Ashmore, elenco jovem e competente em um filme tenso e angustiante (Divulgação)

O elenco jovem consegue surpreender, Kevin Zegers (O Clube de Leitura de Jane Austen / Transamérica), Shawn Ashmore (X-Men) e Emma Bell (do inédito Premonição 5) estão muito bem em atuações verdadeiramente angustiantes.

Pânico na Neve, no geral consegue cumprir muito bem o seu papel, claro que temos alguns clichés mas que passam despercebidos, as cenas em meio a natureza, até mesmo os lobos, são muito bonitas mesmo se tratando de um filme de suspense, e o medo é ininterrupto pois diante do inimigo que não se pode ver, e diante de forças que não se pode lutar, tentar sobreviver era o minímo que eles podiam fazer.

Comentários