Feito na medida exata para derreter até os corações mais gelados ou, eu amo um garfinho Por Paulo Costa
Sem pudor e medo de julgamentos, Elton John se despiu de sua fantasia, e através de cenas deslumbrantes nos contou sua verdadeira história Por Paulo Costa
O labirinto psicológico de "Por trás dos seus olhos" Por Vanessa França
Um novo mundo ideal para uma história clássica Por Lulu Ribeiro
Com a série chegando ao fim, podemos ver que a sala dos roteiristas é escura e cheia de horrores Por Pedro Soler e Lulu Ribeiro
Level Design contando uma história: A Genialidade do jogo "Braid" Por Ivan Paz
Apesar da época no Brasil ter sido diferente, "Anos 90" alcança a familiaridade com a profundidade dos personagens Por Pedro Soler

Cinema: Projeto X

Insano e delicioso, "Projeto X" é o filme mais louco da temporada
Por Paulo Costa


O resultado de uma noite de bebedeira fora de controle (Divulgação/Warner Bros.)

Todd Phillips deu uma repaginada e gloriou seu nome no gênero comédia quando lançou em 2009 o longa "Se Beber, Não Case!" (The Hangover, "A Ressaca" na tradução literal), grande sucesso de público e até mesmo de critica, uma história maluca e razoavelmente inteligente que acompanhava a jornada de três amigos que durante uma viagem a Las Vegas para uma despedida de solteiros tomam um porre daqueles, perdem o noivo e não se lembram de absolutamente nada da noite passada, eis que são obrigados a tentar reviver a noite anterior e reconstituir os fatos para tentar encontrar o noivo que em pouco tempo deverá estar no altar para se casar, uma trama realmente bem construída, surpreendente e que arrancou gargalhadas do público como não se via há muito tempo.

Pena que toda essa essência e doideira realizada no primeiro filme se perdeu em 2011 quando lançada a continuação, "Se Beber, Não Case! - Parte II" (The Hangover 2), onde desta vez o lado inteligente ficou de fora, e o filme caiu no abuso de clichés e cenas desnecessárias de sacanagem e drogas, e a história foi incrivelmente igual a primeira, com a única diferença que a trama se passava na Tailândia e quem desaparecia era o irmão mais novo da noiva.

Os três malucos amigos de "Se Beber, Não Case!" (Divulgação/Warner Bros.)

Quando se achava que uma boa história sobre noites de bebedeiras de um grupo de amigos jamais superaria o primeiro e inigualável "Se Beber..." Todd Phillips entra em cena, mas desta vez como produtor, e realiza o que já podemos considerar como o filme mais louco da temporada, "Projeto X - Uma Festa Fora de Controle" (Project X), que chega ao cinemas do país nesta sexta, 16.

Hilário e de formato inovador para o gênero, seguindo os padrões de documentários, gravado com uma única câmera na mão e imagens "reais" colhidas através de aparelhos celulares, o filme segue um fim de semana único que mudará a vida de três amigos (e de mais de 2.000 pessoas) que decididos a fazerem uma festa de aniversário épica para um desses três, eles acabam realizando uma festa de proporções inimaginaveis que sairá do controle de todos.

Os três, ainda mais malucos, amigos de "Projeto X", o aniversariante é o do meio (Divulgação/Warner Bros.)

Ao longo de seus aproximados 90 minutos o filme tem boas sequências de comédia com pitadas leves de ação, um roteiro ágil e com muitas sátiras engraçadíssimas e uma direção e edição frenética, mas claro, não podemos deixar de reparar algumas (boas) semelhanças com o já citado "Se Beber...", começando pelas fotos a cima, nos dois filmes, os responsáveis por tudo são três amigos.

O elenco principal é desconhecido, muitos contratados através de testes abertos, ajuda ainda mais a fazer com que a trama realmente pareça ser documentada por estranhos, o que até certo ponto chega a convencer, a trilha é digna de qualquer super balada que se preze e o resulto é realmente indescritível.

(Divulgação/Warner Bros.)
A única coisa que peca, é a legendagem do filme, quem entende facilmente inglês vai reparar nos grandes deslizes, muitas vezes coisas incondizentes com o que os atores estão falando. Mas essa falha teve um motivo: tentar fazer com que o filme ganhasse uma censura razoável, o que não acabou acontecendo, o filme estreia por aqui com a classificação 18 anos, então, bem que a Warner Bros. poderia mandar refazer essa legenda, e como diriam no popular "chutar o balde" literalmente.

No geral, com uma carga gigante de bebedeira, "balinhas e docinhos", garotas "pagando peitinho", rapazes ensandecidos, personagens e fatos bizarros e loucos, "Projeto X" é insano e delicioso, que vai fazer com que você já saia do cinema com uma grande ressaca e uma vontade enorme de ir ou dar uma super festa pra entrar pra história.


Assista a seguir ao teaser-trailer e ao trailer final e fique ainda mais curioso para ver o resultado de tudo isso:






Comentários