O labirinto psicológico de "Por trás dos seus olhos" Por Vanessa França
Uma série que deixa saudades até hoje do seu jeito leve de lidar com assuntos difíceis Por Lulu Ribeiro
Com a série chegando ao fim, podemos ver que a sala dos roteiristas é escura e cheia de horrores Por Pedro Soler e Lulu Ribeiro
Novo romance "O Sol Também É Uma Estrela" também aborda problemas atuais Por Estefania Goto
Realidade e fantasia se colidem para contar a história de um dos mais celebrados autores de todos os tempos Por Lulu Ribeiro

Superman 80 anos: Das HQs para os Live Actions





Capa da Action Comics #1. A data impressa era estratégia comercial para aumento de tempo em banca da edição. 

Em 18 de Abril de 1938 foi publicada a 1ª história do super herói alienígena mais humano que já existiu nos quadrinhos. 

por Cristina Gusmão 

Comemoramos hoje o 80º aniversário da 1ª aparição do "Superman" nos quadrinhos. O "Homem de Aço" chegou às bancas nos Estados Unidos, na capa da edição da Action Comics #1 em 18 de abril de 1938. O personagem criado pelos amigos de infância Jerry Siegel e Joe Shuster, fãs ávidos de revistas em quadrinhos, a partir de algumas ideias sobre combatentes do crime com superpoderes que Siegel tivera após ter trabalhado em fanzines amadores. Assim nasceu o "Super-Homem".

Jerry Siegel e Joe Shuster, foto de David Basralou MFA

Como os amigos acharam que seu personagem não iria prosperar, acabaram vendendo os direitos para a "Detective Comics" (DC) por U$ 130 (hoje o equivalente a cerca R$ 7,5 mil reais). O que eles não podiam imaginar era o quão errado estavam, pois rapidamente o personagem se tornou um grande sucesso e logo ganhou sua própria revista solo. Se tornando o grande símbolo da Era de Ouro dos quadrinhos e até hoje um dos 10 maiores heróis das HQ’s, e estando presente na lista dos personagens favoritos de qualquer pessoa, independente de geração. O kriptoniano com poderes para destruir a Terra e todos que aqui vivem, já provou inúmeras vezes ser o mais humano entre os humanos e quanto preza pela vida no planeta que o acolheu.

Clark Kent transcendeu os quadrinhos em 1948 quando ganhou sua primeira versão live-action, em uma série com 15 capítulos, chamada "Superman", o herói foi interpretado pelo ator Kirk Alyin. Em 1952, uma nova série foi lançada, dessa vez estrelada pelo ator George Reeves, "As aventuras de Superman" durou até 1958. Na TV, o "Homem de Aço" voltou a ser retratado em 1993 com a série "Lois & Clark: The New Adventures of Superman”, que focava muito na relação entre os personagens do que nas ações do Superman, a série ficou no ar até 1997 e era estrelada por Dean Cain (Superman) e Teri Heatcher (Lois Lane).

3 encarnações do Superman nas telinhas: Kirk Alyin de 1948, George Reeves de 1952 e Dean Cain de 1993. Fotos: Divulgação.

Em 2001 foi lançada a série "Smallville" que apresenta a juventude de Clark, antes ser tornar o "Super-Homem". Protagonizada por Tom Welling, teve 10 temporadas (2001 a 2011) e ainda que Clark nunca tenha vestido o uniforme azul e vermelho (desculpe o spoiler se você não viu a série), o sucesso de "Smallville" foi um marco importante para que outras séries de heróis pudessem ser produzidas.


O mais próximo que vimos de Tom Welling vestindo o tradicional uniforme do herói, na ultima cena de Smallville

Nas telonas, o herói apareceu pela primeira vez em 1978, em "Superman - O Filme", estrelado por Christopher Reeve e dirigido por Richard Donner. O longa foi um sucesso de crítica e público, além de Reeve o filme tinha Marlon Brando como "Jor-El" e Gene Heckman como "Lex Luthor". Devido ao grande sucesso mais três sequências foram realizadas: "Superman II – A Aventura Continua" (1980), "Superman III" (1983) e "Superman IV – Em Busca da Paz" (1986), todos protagonizados por Reeve, que se tornaria o rosto do Super-Homem.

Christopher Reeve, falecido em 2004, ator ainda é considerado por muitos a melhor aparição Live Action do herói.

Em 2006 houve nova tentativa de reviver a franquia nos cinemas. O novo projeto ficou a cargo de Bryan Singer e para viver o "Super-Homem" foi escolhido o ator Brandon Routh, que segundo palavras do próprio diretor :
“Possui o talento necessário para o papel, além da presença física e da similaridade com os traços do personagem”.
Apesar dos esforços o filme não foi bem recebido pelos fãs e nem pela crítica especializada, mundialmente o filme arrecadou somente US$ 391 milhões em bilheteria.

Brandon Routh que lembra Reeve fisicamente, mas o filme não conquistou o público. Foto Divulgação Warner Bros.

Em 2013 a Warner Bros. decidiu dar início ao que eles chamaram de universo compartilhado para que os heróis DC pudessem transitar, a primeira produção foi "O Homem de Aço", dirigido por Zack Snyder e estrelado por Henry Cavill, essa primeira versão de "Kal-El" era mais sisuda, mas ainda assim estava disposta a se sacrificar pela humanidade. A produção teve uma arrecadação de bilheteria muito boa ao redor do mundo ultrapassando os U$660 milhões, entretanto quando se fala em críticas ao filme as opiniões são bem divididas, no IMDB sua média é 7,1 enquanto no Rotten Tomattoes é 6,2.

 Henry Cavill na fase mais sisuda do herói, na visão de Zack Snyder. Foto divulgação Warner Bros. 

"Batman v Superman: A Origem da Justiça", inicialmente anunciado como sequência de "O Homem de Aço" que foi lançada em 2016, teve como função introduzir novos personagens para que num futuro próximo formassem a Liga. Nesse filme além da aparição de Mulher Maravilha, Gal Gadot, e da apresentação de um novo Batman agora interpretado por Ben Affleck, a obra apresenta um dos maiores eventos dos quadrinhos, a morte do "Superman". Mas, mais uma vez a maioria dos fãs não ficaram satisfeitos com os resultados apresentados por conta de edição, tom do filme e o rumo que a história estava tomando. Dessa maneira criavam-se mais expectativas para o próximo filme onde Superman figuraria dentro deste universo.


Cena adorada por muitos fãs. O filme nem tanto.


Em 15 de novembro de 2017 foi lançado o tão esperado "Liga da Justiça", o filme tinha a missão de apresentar a formação da Liga, mudar os rumos do universo DC e trazer de volta o "Homem de Aço". As mudanças no tom do filme puderam ser percebidas, o retorno do "Superman" trouxe um personagem mais próximo do apresentado nos filmes de Reeve do que a versão criada por Zack Snyder, porém ainda esperávamos ver mais em tela (traje preto, cadê?), fora erros maiores e apostas desastrosas, resultado: mais uma produção que também não agradou a maioria dos fãs e a crítica.

A reunião dos maiores heróis da Terra também não agradou o grande público. Faltou algo. Foto divulgação Warner Bros. 

Mesmo com todos esses deslizes, os leais fãs do personagem continuam esperando uma nova versão que consiga retrata-lo tão bem quanto ele é no universo das HQ’s. De qualquer forma, continuaremos acreditando que no próximo projeto veremos o melhor do personagem no live-action, até lá...
“Para o alto e avante!”


Comentários