Resenha: A Noite do Jogo


Uma noite caótica onde tudo faz parte da brincadeira... ou não?
por Rebeca S. Costa

Em "A Noite do Jogo" (Game Night), que chega aos cinemas nesta quinta-feira, 10, Rachel McAdams é Annie e Jason Bateman é Max, duas pessoas que se conhecem em uma noite de jogo. Algum tempo depois se casam e continuam alimentando esse “vício” organizando noites de jogos em sua casa com outros dois casais, Michelle (Kylie Bunbury) e Kevin (Lamorne Morris) que vivem um relacionamento desde que tinham 14 anos e Sarah (Sharon Horgan) e Ryan (Billy Magnussen) que estão saindo pela primeira vez e são muito diferentes, ela irlandesa e muito inteligente, ele um mulherengo que a cada noite de jogo leva uma mulher diferente para jogar. Em uma noite o irmão de Max e seu completo oposto, Brooks (Kyle Chandler), rico, bonito, solteiro e bem sucedido no seu trabalho em Wall Street, reaparece na vida de Max e o deixa intimidado por causa da sua vida bem resolvida, ele é convidado a participar dos jogos, porém acaba odiando todos os que foram jogados e resolve organizar uma “festa de mistério e assassinato” para entreter os casais.

Quando eles chegam na enorme e luxuosa casa de Brooks, ele explica que contratou uma empresa com atores que tem como objetivo organizar eventos desenvolvendo mistérios a serem resolvidos e, que naquela noite, a "brincadeira" envolveria o sequestro de um deles e que ninguém saberia quem eram os atores que interpretariam bandidos e policiais, ao decorrer da noite Brooks é realmente sequestrado, fazendo com que todos acreditem que tal ato é parte do mistério a ser desvendado, sendo assim, os casais que são extremamente competitivos criam uma concorrência entre si para encontrar Brooks, o que só seria possível seguindo enigmas deixados pela tal empresa.



Cada casal cria sua tática para chegar ao objetivo final: encontrar Brooks. O que acaba expondo uma série de revelações de alguns personagens, algumas engraçadas e outras muito preocupantes e que, podem colocar a vida de todos em perigo, acarretando uma sequência de muita ação e suspense que nos prende até descobrirmos o verdadeiro mistério por trás de todo o caos criado por Brooks.

Durante esta insana jornada os casais se deparam com personagens sinistros e cômicos interpretados por Chelsea Pereti (seriado Brooklyn Nine-Nine), Michael C. Hall (seriado Dexter) e Jeffrey Wright (Jogos Vorazes) que tornam o filme muito mais interessante.


Apesar de tudo, quem rouba a cena no filme é Gary, personagem de Jesse Plemons, o vizinho que foi abandonado pela esposa, na qual ainda é apaixonado, e amiga de Annie e Max, solitário que tem como único amigo seu cachorro de estimação e por isso é ignorado nas várias tentativas de participar das noites de jogatinas dos vizinhos, além do fato de ser sinistramente hilário e parecer sempre esconder algum segredo.

Jason Bateman e Rachel McAdams também entregam personagens primorosos, divertidos mas sem exageros, mesmo atuando em uma comédia, ele com um personagem competitivo ao extremo e que traz a rivalidade com o irmão até o limite do inesperado, ela com uma personagem leve e bem-humorada, envolvida em algumas das situações mais engraçadas do filme e que não leva o cunhado a sério mas sempre faz de tudo para apoiar o marido em todos os aspectos de sua vida, principalmente em como ele se sente em relação ao irmão.

O longa traz novamente a parceria entre John Francis Daley e Jason Bateman, respectivamente na direção e produção, que já havia sido realizada no divertido "Quero Matar Meu Chefe" (2011).

"A Noite do Jogo" é uma trama bem leve e aos mesmo tempo insana e, que apesar de ser uma comédia, conta com muita briga, ação, perseguição e principalmente, boas doses de suspense que te prende até o final, vale a pena conferir.


Comentários