Resenha: Megatubarão



Diversão garantida e muitas emoções com Jason Stathan enfrentando um lendário monstro dos mares
Por Helen Nice

Baseado no livro best-seller "Meg" de Steve Allen, chega aos cinemas nesta semana o filme “Megatubarão”, que vem com a promessa de reviver as emoções e sustinhos dos bons tempos de “Tubarão” (1975) de Steven Spielberg. Para os fãs do gênero cinema catástrofe, que curtiram a franquia “Sharknado” (2013 - 2018), “Águas Rasas” (2016), “Medo Profundo” (2017) e afins, devo dizer que “Megatubarão” vem mesmo pra arrasar.

Aquela velha história que um monstro nos observa ganha proporções gigantescas nas mão do cineasta 
Jon Turteltaub, mesmo diretor de “Jamaica Abaixo de Zero” (1993), “Fenômeno” (1996), “A Lenda do Tesouro Perdido 1 e 2” (2004 e 2007), entre outros mais, que não deixa a peteca cair ou o navio naufragar durante quase 115 minutos de filme.

Divulgação/Warner Bros.
Tudo começa com um submarino nuclear preso no fundo do mar e uma equipe de resgate chefiada por Jonas Taylor (Jason Stathan de “Carga Explosiva” e “Velozes e Furiosos 8”). A operação transcorria normalmente até que algo gigantesco ataca subitamente o submarino colocando em risco todos os envolvidos. Em questões de segundos, Taylor precisa tomar uma decisão de vida ou morte que irá transformar toda sua vida. Com consequências desastrosas, toda culpa recai sobre ele, pois é bem difícil acreditar que um monstro daquelas proporções realmente existisse.
Taylor se afasta de tudo e de todos e se refugia, entre muitas garrafas de cerveja, em uma ilha do Pacífico.

Anos depois, em águas do mar da China, uma equipe financiada por um rico inescrupuloso e excêntrico, trabalha em uma estação subaquática supermoderna. Dr. Zhang (Wiston Chao de "Fora de Rumo") e sua filha Suyin (Li Bingbing de "Transformers: A Era da Extinção") - e a netinha mais fofa e esperta do mundo - descobrem nestas pesquisas que a Fenda de Mariana considerado o ponto mais profundo dos oceanos esconde alguns segredos. O que eles não esperavam era encontrar e libertar o lendário Megalodonte, animal de mais de 20 metros considerado extinto à bilhões de anos.

Acidentes e reviravoltas trazem de volta à cena o aposentado beberrão Taylor. A partir daí você já pode se preparar para muitos sustos, ação e muita emoção. Romance e cenas engraçadas também completam o filme. Sem spoiler... se liga no cãozinho!


No elenco ainda temos linda Ruby Rose (série “Orange Is The New Black"), Cliff Curtis (série “Fear The Walking Dead”),  o hilário Page Kennedy (série “A Hora do Rush”) e a australiana Jessica McNamee (“Guerra dos Sexos”).

O japonês Masi Oka, que está no elenco como Toshi, um dos tripulantes do navio, já trabalhou em produções como “Piratas do Caribe” (2006) e “Star Wars: Episódio 3” (2005) na edição de efeitos especiais e em “Megatubarão” usou efeitos de computador com tecnologia de ponta para criar a enorme fera. Que por sinal, está bem verossímil.

A experiência de assistir na sala 4DX é incrível, o que fez toda a diferença. Muito mais emocionante se sentir ali no meio de toda a ação. Indico e garanto que você vai se divertir muito!



Comentários