O labirinto psicológico de "Por trás dos seus olhos" Por Vanessa França
Uma série que deixa saudades até hoje do seu jeito leve de lidar com assuntos difíceis Por Lulu Ribeiro
Com a série chegando ao fim, podemos ver que a sala dos roteiristas é escura e cheia de horrores Por Pedro Soler e Lulu Ribeiro
Novo romance "O Sol Também É Uma Estrela" também aborda problemas atuais Por Estefania Goto
Realidade e fantasia se colidem para contar a história de um dos mais celebrados autores de todos os tempos Por Lulu Ribeiro

Notícias: Morre o ator Bruno Ganz


De um anjo à Hitler, Bruno Ganz foi um dos maiores nomes do cinema  germânico e também mundial

Um dos maiores nomes do cinema alemão, o ator Bruno Ganz, faleceu na madrugada deste sábado, 16, em sua residencial em Zurique. Ele tinha 77 anos e vinha travando uma batalha contra um câncer de cólon. 

De uma versatilidade inigualável, Ganz se consolidou no cinema europeu, mais especificamente em películas alemãs ao trabalhar com grandes diretores como Wim Wenders em "O Amigo Americano" (1977), no maravilhoso "Asas do Desejo" (1987) e também em sua sequência "Tão Longe, Tão Perto" (1993).



Trabalhou também com o cineasta Werner Herzog em "Nosferatu - O Vampiro da Noite" (1979). Em 2004 interpretou Adolf Hitler em "A Queda - As Última Horas de Hitler", indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Ao longo de sua carreira figurou em importantes e ótimos filmes entre eles, "Pão e Tulipas" (2000), "O Leitor" (2008), "O Grupo Baader Meinhoff" (2008), "Trem Noturno Para Lisboa" (2013), "O Cidadão do Ano" (2014) e "A Festa" (2017). Seu último trabalho foi em "A Casa Que Jack Construiu" do controverso cineasta Lars Von Trier".




A conta oficial do Festiva de Berlim, Berlinale, também prestou uma bela homenagem em seu perfil:


"Bruno Ganz foi um dos maiores e mais versáteis atores 'que inspiraram gerações de fãs de cinema', disse o diretor do festival, Dieter Kosslic. Como um companheiro de longa data ele se juntou ao festival como um convidado frequente com vários filmes por muitos anos. Estamos muito tristes com a perda desta figura notável da história do cinema internacional.

Comentários