Cinema | Alpha Filmes inaugura Cine Drive-In em Barueri
Play | "Mulan", por Paulo Costa (Resenha)
Music | Alan Parker e "The Commitments - Loucos Pela Fama", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Séries | "Boca a Boca", por Jurandir Vicari (Resenha)
Literatura | Chegou ao Brasil a nova fase dos Mutantes mais famosos da Marvel
Replay | "Whisky", por Rodrigo Fidalgo (Resenha)
Play | "SCOOBY! O Filme", por Jurandir Vicari (Resenha)

Resenha | Entre Facas e Segredos, por Paulo Costa


Com um baita de um elenco e uma trama mirabolante, filme é um deslumbre visual e cativante em sua narrativa
Por Paulo Costa

Em "Entre Facas e Segredos" (Knives Out), Rian Johnson entrega um mistério delicioso e divertido nos melhores moldes de Agatha Christie e até mesmo Sir Arthur Conan Doyle. Johnson assina a direção e também o roteiro deste enigma muito bem construído e onde cada personagem possui o seu motivo particular para cometer um assassinato. Misturando elementos clássicos do suspense com uma pitada generosa de bom humor além de reviravoltas mirabolantes, temos uma trama coesa e muito bem amarrada que prende a atenção da primeira à última cena. Impossível tirar os olhos da tela.

A linguagem visual é um deslumbre, mesclando elementos clássicos e arrojados com detalhes contemporâneos além de uma ousada combinação de cores quentes que explode aos olhos, seja em figurinos escandalosos ou em objetos que compõe o cenário. Detalhe para uma enorme obra de arte construída com vários tipos de facas.

Sobre o elenco, ahhhh que elenco dos sonhos. Mordi a língua em relação a atriz Ana de Armas, seus trabalhos anteriores nunca me agradaram tanto, principalmente depois de vê-la em uma atuação medíocre em "Bata Antes de Entrar" (2015), sempre a achei mediana, mas aqui ela está tão incrível, entrega um dos personagens mais legais da trama. Não vejo a hora de a ver em outros papéis deste mesmo nível.


Daniel Craig encarna de maneira ousada e até mesmo perigosa, pois qualquer deslize seu detetive, Benoit Blanc, cairia no clichê, mas ainda assim o nosso querido 007 entrega uma deliciosa homenagem ao misturar muito bem Hercule Poirrot com Sherlock Holmes e ao mesmo tempo consegue ser original a sua maneira.

Toni Collette, Jamie Lee Curtis, Michael Shannon, Don Johnson e Chris Evans também brilham, e cada qual constrói personagens externamente distintos entre sim, mas que carregam uma alma cheia de segredos, medos e muitas falcatruas.

Christopher Plummer, que seria apenas uma participação especial, já que toda a trama se desenrola por conta de seu assassinato, se destaca em cada aparição e entrega uma atuação horas comovente e outras dignas de muitas risadas.


Taí a prova de que Rian Johnson é com certeza um cineasta/roteirista promissor, capaz de fazer singelas releituras de obras clássicas sem cair no clichê, e se manter fiel a sua original essência,  a de nos contar uma boa história. Digo isso de boca cheia, pois o cara foi muito criticado pela realização de "Star Wars: Os Últimos Jedi", filme ao qual gosto demais e, na minha humilde opinião foi o melhor episódio desta retomada da franquia, ficando atrás apenas de "Rogue One: Uma História Star Wars", por se sustentar em uma base original e sem deixar de lado todo o universo que amamos.

Com certeza os já citados autores Agatha Christie e Conan Doyle ficaram satisfeitos com esta bela, singela, ousada e muito divertida homenagem. Eu vibrei a cada momento. "Entre Facas e Segredos" continua em cartaz nos cinemas brasileiros.

Entre Facas e Segredos (Knives Out)
País: Estados Unidos
Ano de produção: 2019

Direção: Rian Johnson
Roteiro: Rian Johnson
Elenco: Ana de Armas, Daniel Craig, Chris Evans, Jamie Lee Curtis, Toni Collette, Michael Shannon, Don johnson, Christopher Plummer, Katherine Langford

Estreia Brasil: 12/12/2019
Duração: 131 min.
Classificação: 14 anos
Distribuição: Paris Filmes