Cinema | "Godzilla Vs. Kong", Resenha por Paulo Costa
Oscar 2021 | Conheça os ganhadores e um breve resumo da maior premiação do cinema!
Framboesa de Ouro | Conheça os piores do ano
Spirit Awards | Conheça os ganhadores do Oscar do Cinema Independente
Play | "Raya e o Ultimo Dragão", Resenha por Jurandir Vicari
Cinema | "Bela Vingança", Resenha por Paulo Costa
Cinema | "Nomadland", Resenha por Paulo Costa

Cinema | "Os Pequenos Vestígios", Resenha por Paulo Costa



Tudo está nos pequenos vestígios...

Por Paulo Costa


Isso sim é um suspense policial de alto nível, com um elenco de ponta e uma trama muito bem construída, que trabalha múltiplas camadas dos personagens centrais, focado muito mais em nos apresentar cada um deles, suas vidas, histórias passadas e motivações, a verdadeira faceta de cada qual, onde o crime investigado é um mero coadjuvante que ligará o destino de três homens aparentemente diferentes, mas com muito mais em comum do que se imagina.

Mesmo com uma narrativa mais lenta, "Os Pequenos Vestígios" me fisgou da primeira à última cena, onde parte do mérito está nas mãos dos Oscarizados Denzel Washington, Rami Malek e Jared Leto, as cenas em que o trio atua junto é de arrepiar e de congelar a espinha. Separadamente cada qual tem o seu momento de entregar uma profundidade dramática pouco vista antes, Malek foi uma grande surpresa.

John Lee Hancock ("Um Sonho Possível") assina roteiro e direção, e entrega um exímio trabalho com influências de grandes sucessos do gênero, como "Seven - Os Sete Crimes Capitais" (1995) e "Dália Negra" (2005), tudo sem perder a originalidade. Com um olhar meticuloso presente em cada um dos mínimos detalhes, e com um poderoso trabalho de direção de atores, o cineasta trafega entre uma ótima homenagem ao estilo e sem perder o frescor de algo inédito.

O longa trabalha muito bem a história de Deke (Denzel), um policial cansado, com um talento para enxergar os pequenos detalhes que podem solucionar casos e com uma tendência por quebrar regras. Quando ele se une ao esperto detetive Baxter (Malek), para encontrar um serial killer (Jared), seu passado obscuro e o mau comportamento que sempre o perseguiu começam a se tornar um problema., e também um influencia aos atos de todos ao seu redor.




Outro ponto interessante é a trilha instrumental assinada por Thomas Newman ("Um Sonho de Liberdade", "Beleza Americana", "007 - Operação Skyfall", "1917"), que mesclada com a fotografia de John Schwartzman ("Pearl Harbor" e indicado ao Oscar por "Seabiscuit - Alma de Herói"), o que inclui muitas cenas e panorâmicas noturnas, nos remete a clássicos do Cinema Noir, mas aqui, é como um "Noir Moderno", charmoso, atual e muito atrativo aos olhos e aos ouvidos, projetando uma experiência áudio visual bem intensa.

Para alguns o desfecho possa incomodar um pouco, alguns dirão que "é um filme sem final", eu já discordo, pois exatamente este desfecho está nos pequenos detalhes, você não precisa de um final mastigado, basta deixar a imaginação funcionar. Contudo, senti que o arco dos três se fundem e se encerram muito bem, trazendo verdades a tona, onde as vezes, nem tudo parece ser o que é.

Filme concorre ao Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator Coadjuvante - Jared Leto. Mas merecia competir em muitas outras categorias: Melhor Filme Drama, Melhor Ator Drama - Denzel Washington, Melhor Roteiro em Filme e também Melhor Trilha Sonora.

"Os Pequenos Vestígios" chega aos cinemas nacionais em 11 de março.