"Batem à Porta", novo longa de M. Night Shyamalan ganha trailer intrigante
"Moonage Daydream" continua em cartaz nos cinemas brasileiro
"I Wanna Dance With Somebody" tem empolgante trailer divulgado
"Dark Web: Cicada 3301", suspense estreia no digital
Sandman: Das HQs para as telas de todo o mundo, por Jackie Cristina

Artigo | O cinema em videoclipes e as referências em Boys Don't Cry



 
De "Viagem a Lua" a "Harry Potter", de Madonna a Anitta, quando a música encontra o cinema

Por Paulo Costa


Não de hoje que vídeos musicais tem mergulhado no universo cinematográfico e lançado obras tão impecáveis que não deixam de ser e transmitir toda a essência do "cinema", mesmo que com poucos minutos de duração. Assim como não é de agora que tais videoclipes referenciam todo este universo da sétima arte.

Do cult ao blockbuster

A cena musical já homenageou diversas vezes importantes filmes. Smash Pumpkins com a canção Tonight Tonight regressou aos primórdios do cinema com "Viagem da Lua", de George Melies,  para recriar de forma esplendorosa cenas deste que é considerado o primeiro filme de ficção cientifica e foi lançado em 1902.

Já os ingleses do The Killers mergulharam na atmosfera dos bordeis e de uma tórrida e proibida história de amor ao se inspirar no musical "Mouling Rouge - Amor em Vermelho" (2001), do cineasta Baz Luhrman que tem como casal protagonista Nicole Kidman e Ewan McGregor, para trazer as telas o clipe de Mr. Birghtside

A cultuada obra de Fritz Lang, "Metropolis" (1927) foi a grande inspiração para a diva do Pop Madonna. Em Express Yourself de 1989, que contou com a direção do cineasta David Fincher, o vídeo se apropria de importantes elementos do expressionismo alemão, assim como se encerra com uma frase bem semelhante a que aparece no desfecho da película de Lang "Não pode haver entendimento entre a mão e o cérebro a menos que o coração funcione como mediador". A cantora ainda apresentou seu fascínio por Marilyn Monroe em importantes trabalhos como Material Girl e também Like a Virgen, onde trabalha cenas de "Os Homens Preferem as Loiras", em especial a icônica e inesquecível cena de Diamonds Are Girl's Best Friends.


Outra artista a se inspirar em Monroe foi a princesinha do Pop Britney Spears que adentrou ao clássico "O Pecado Mora ao Lado" e usou e abusou do cinema de espionagem como as franquias "Missão Impossivel" e do eterno agente James Bond em "007" para contar uma trama sagaz de traição e vingança em Toxic. Já em Ain't Another Man de Christina Aguilera temos a presença de referências da rivalidade de Bette Davis e Joan Crowford no cultuado "O Que Terá Acontecido a Babby Jane?".

Entre outras importantes obras que já figuraram no universo musical temos "Um Corpo que Cai" (1958) de Alfred Hitchcock que inspirou o vídeo de Last Cup of Sorrow do Faith no More. 2Pac trouxe todo o clima de "Max Max 3 - Além da Cúpula do Trovão" (1985) em California Love. Enquanto o grupo de hip hop De La Soul recontou "O Mágico de Oz" (1939) em Ohhh!, a cantora Iggy Azalea se joga de cabeça em "As Patricinhas de Beverly Hills" (1995) em Fancy.


A música nacional trafega no cinema internacional

No panorama nacional também não é diferente. Enquanto Ludmilla brinca de "Meninas Malvadas" no videoclipe de Cheguei, o cantor Jorge Vercilo se pendura nas teias de "Homem Aranha" na canção que leva o titulo do filme em uma canção toda inspirada no universo apresentado no longa estrelado por Tobey Maguire.


A canção Não Passa Vontade de Anavitoria com participação de Duda Beat foi ainda mais longe e retratou momentos auge de consagrados filmes como "Pequena Miss Sunshine", "Os Sonhadores", "Os Excêntricos Tenenbaums", "As Vantagens de Ser Invisível" entre outras mais que você pode conferir no texto especial que publicamos na época de seu lançamento.

Entre sucessos mais recentes temos exemplos do horror como o palhaço Pennywise de "It - A Coisa" e da serie "American Horror Story" no exímio trabalho apresentado em A Queda de Gloria Groove. Que trafega neste gênero para retratar de forma bastante engenhosa e criativa uma letra que fala sobre a famigerada "cultura do cancelamento".

E o que podemos falar de Boys Don't Cry, o mais novo hit de Anitta? O material que dispensa comentários, mergulha no universo da sétima arte e traz de forma bastante divertida e inusitadas ao recriar momentos de filmes dos mais diversos gêneros, mas antes de apresentarmos algumas delas, você sabia que esta não é a primeira vez que a artista brinca com referências cinematográficas? Cultuadas obras como "Casino" e "Gilda" marcaram presença no vídeo de Downtown, em que Anitta faz um feat. com J. Balvin.


Vamos falar de Boys Don't Cry?

No melhor estilo glam rock dos anos 1980, a canção conta com um clipe primoroso a partir de ideias que saíram da cabeça da própria Anitta e foi muito bem executado pelo talentoso e ambicioso Christian Breslauer, que já trabalhou com Doja Cat, Lil Nas X e The Weeknd. Banhado pelos maiores nomes da cultura Pop, o vídeo traz alusões e homenagens aos mais distintos gêneros.

Zumbis

Nitidamente temos em cena "A Noite dos Mortos Vivos", de George A. Romero, assim como produções que derivaram a partir deste clássico original. Podemos mencionar o seu remake "Madrugada dos Mortos", como também a comédia "Todo Mundo Quase Morto", para narrar a cantora "fugindo" de seus pretendentes, até a série "The Walking Dead" deve ter funcionado como inspiração. Ainda assim, na sequência temos Anitta com um namorado, adivinhem? Zumbi! Retratando um dos filmes favoritos da cantora "Meu Namorado é um Zumbi". Outra forte referência ao gênero segue nos figurinos, muito semelhantes ao filme "Os Garotos Perdidos".




Titanic

O grande ganhador do Oscar de 1997 com 11 estatuetas, incluindo melhor filme, e que emocionou plateias do mundo inteiro também marca presença. Com direito a um colar que submete ao "coração do oceano", a artista recria a icônica cena em que Rose, personagem de Kate Winslet, esta em seu quarto vestindo um corselet mais justo do que tudo.




Harry Potter

Como não reconhecer uma das mais famosas e importantes cenas da saga do Bruxo mais amado do mundo? A cena em questão é aquela em "A Pedra Filosofal", onde depois dos Dursley esconderem as correspondências endereçadas a Harry vindas de Hogwarts, uma chuva de cartas invade a casa. Outro detalhe importante está no brinco que ela usa em uma das cenas que remete instantaneamente para o símbolo das Relíquias da Morte, assim como a casa Sonserina, representada por uma cobra, levando a fan-base ao delírio.



Beetlejuice se encontra com Noiva em Fuga

Avisa que ela acertou até no penteado! Anitta se inspirou em Lydia, personagem auge de Winona Rider em "Os Fantasmas se Divertem" de Tim Burton, para entrar em seu casamento e depois abandonar seu futuro marido no altar, exaltando a icônica Julia Roberts na comédia romântica "Noiva em Fuga".




A fuga na Priscilla

Após fugir do altar a Poderosa pega um busão, a homenagem fica nítida ao longa de grande representatividade LGBTQIA+ "Priscilla - A Rainha do Deserto", ainda mais se levarmos em consideração que o ônibus é idêntico a Priscilla, sim! Para quem não se recorda, Priscilla é o nome do bus.



Quer mais referências?

Então toma! Ainda no momentos das cartas, a artista aparece com um figurino muito semelhante ao utilizado por Milla Jovovich no clássico sci-fi "O Quinto Elemento". Enquanto na cena da festa, temos penteados e figurinos e outras coisas mais que remetem ao longa "SLC Punk", estrelado por Matthew Lillard, e que traz toda uma atmosfera ao movimento punk no anos 1980.